Pra cima, Tubarão!

Torcida empurra o Tubarão no jogo contra o Tupi na final da Série C do Campeonato Brasileiro de 2015. Agora, quase um ano depois, o Londrina está brigando por um lugar no G4 da Série B. Dá pra sentindo o gostinho de como seria voltar à elite do futebol brasileiro em 2017. Tamojunto!

_rff0641-szs

Serra Gaúcha, sotaque italiano

a_rff3781-a

Esse pedaço do Brasil tem cenários, tradições, sotaques e sabores do Norte da Itália. Bento Gonçalves, no Rio Grande do Sul, merece entrar no roteiro de turismo do brasileiro. E reserve um bom tempo para visitar as vinícolas do município e região. Ótimos vinhos e espumantes para serem degustados. Voltamos de lá com muitas imagens, que vou publicando aos poucos aqui no blog. 25 de agosto de 2016

Sem partido, sim

Conversa rápida agora pouco no Face com o amigo Kraw Penas, sobre as mudanças em estudo no currículo do ensino médio. Repito aqui o que disse a ele:

Escola deve ensinar história, sociologia e política de forma isenta, sem forçar a barra nem à esquerda, nem à direita ou centro. Professor militante que repete mantras e dogmas partidários está prestando um desserviço aos seus alunos. Portanto, não pode “vender” o peixe de ninguém. Não é ético. 

Na verdade, imoral é a qualidade do ensino público que temos no Brasil. Isso é muito mais profundo do que no currículo a disciplina ser obrigatória ou optativa (não gosto dessa palavra!). Essa vergonha brasileira não foi sequer tocada pelos nossos governos da ditadura e pós-ditadura. Nenhum fez a carroça andar para frente. Só para traz, ribanceira abaixo. Nenhum.

 

Marcela na mira

Não sei você, caro leitor, mas eu estou achando bizarra e cansativa a carga sobre a primeira-dama Marcela Temer despejada pela militância e pela artilharia dos pensadores (colunistas e blogueiros) ligados ao governo petista. Temos coisa muito mais importante para discutir num país despedaçado pela pior crise econômica de sua história, do maior escândalo de corrupção do País, talvez do mundo.

Mais um termo foi acrescentado ao vocabulário dos militantes e agregados, “primeiro-damismo”. Ele engrossa a lista de mantras como “golpista”, “ilegítimo”, “mídia golpista”, “golpe parlamentar” e outros blablabás.

Ok, isso faz parte da ação prometida por Dilma ao ser apeada no palácio, de fazer “oposição ferrenha”. Mas, convenhamos, há muita coisa pesada para ser discutida no momento, o estrago que os governos de Lula e Dilma causaram no País. O número de pessoas que perderam seus empregos no Brasil desde o início da crise passa de 12 milhões. Isso equivale a toda a população da Irlanda, Irlanda do Norte e Escócia, juntas.

Sabe quantos norte-americanos perderam o emprego por conta da grande crise que estourou em 2008? Foram 4,5 milhões. Isso num país com o dobro da população brasileira.

O certo é ignorar a falação sobre a jovem primeira-dama. Até porque o tempo dirá se ela fez ou não um bom trabalho, se errou ou acertou, se estava a altura do cargou ou não. Nossos problemas nem começaram, nem acabarão com a nomeação de Marcela Temer. E eu nem percebi que ela é uma gata!

 

Shopping em Madri

Tarde de domingo em um dos shoppings da capital espanhola. Crise europeia dá até uma cerca inveja em nós, brasileiros. Lá a classe média é a grande maioria da população e economia vem se recuperando nos últimos anos, mesmo com o desemprego esteja alto. Até porque, na Europa, há muito mais benefícios sociais, principalmente para os desempregados. 14.02.2016

a_rff1694